24 de junho de 2013

O MELHOR TRANSPORTE EM SANTIAGO? VOCÊ DEFINE!


Algumas pessoas me perguntam qual a melhor opção de transporte em Santiago.  Às vezes, irritam-se com minha resposta: “Depende!!!”

É isto mesmo! Depende de tantos fatores, muitos deles de ordem tão pessoal, que não existe uma resposta pronta.

Aliás, isto vale para muitos destinos: é claro que não recomendaria a alguém conhecer o Rio de Janeiro através de um metrô que liga nada a lugar nenhum (e com tantas paisagens lindas, não vale se enfiar embaixo da terra)... Mas a cidade tendo estrutura, tudo é possível.

A meu ver, a escolha do transporte em uma viagem depende de:
·         Tempo disponível na cidade
·         Roteiro: locais próximos uns dos outros ou distantes
·         Muito importante! Hábitos de transporte da família na sua própria cidade e/ou em viagens: costumam caminhar muito, só andam de carro...
·         Orçamento da viagem vs. preços do local de destino
·         Estrutura do transporte público na cidade
·         Criança com carrinho
·         Alguém com mais idade ou dificuldade de locomoção no grupo
·         Época do ano: frio, chuva, sol...

 Viu só?!? Não tem resposta certa: cada um vai ter que construir a sua!

Mas posso dar uma ajudazinha... Meu papel neste post será o de mostrar as alternativas em Santiago com algumas pitacadas pessoais, para que a família escolha aquela que mais se adapta ao seu estilo.

METRÔ
Dá para visitar as atrações turísticas tranquilamente, conjugando metrô e caminhadas em Santiago.
A cidade é plana, fácil de caminhar e sempre há uma estação por perto dos pontos turísticos - no Centro, eles são próximos uns dos outros.

A rede é bem servida, mais de 100 estações – veja aqui. O site tem inclusive uma página bacana para ajudar no planejamento da sua visita, clique aqui.

Dica: evite ao máximo o horário do rush. Acredite em mim: é infernal... Os vagões ficam tipo “ninguém entra, ninguém sai”!

Ah, a pronúncia é “métro” ;)

PREÇO
Varia entre $560 e $670 pesos (entre R$2,20 e R$ 2,70) conforme o horário – veja aqui. Sem dúvida, uma opção bem econômica.

RECOMENDO
ü  Para turistar na região central da cidade.

ü  Se as crianças não estão acostumadas a andar de metrô no dia-a-dia, pode ser divertido!

NÃO RECOMENDO

ü  Com carrinhos de bebê ou pessoas com dificuldade de locomoção, pois, algumas estações possuem muitas escadas e, por serem antigas, não têm elevador.

ü  Locais mais afastados do Centro: as estações não são próximas das coisas, o que demanda longas caminhadas por lugares, às vezes, desertos. Um bom exemplo disto é o Museo Interactivo Mirador – não vá de metrô, achei a caminhada longa e tensa! Melhor carro (estacionamento grátis) ou táxi.

ü  Se o roteiro for apertado: muitos passeios x pouco tempo.

TÁXI

Os táxis são pretos com capotas amarelas
Os táxis têm bom preço, mas não são tão abundantes quanto estamos acostumados a ver no Brasil - melhor chamar por telefone.
 Sites de algumas companhias aqui e aqui, esta última atua no aeroporto.
O taxímetro tem que estar visível e só podem fazer preços fechados para outras cidades ou lugares mais distantes.




Dica: neste site aqui, você pode calcular os valores de suas corridas.

Mais econômicos, são os “colectivos”, taxis coletivos, que têm roteiro pré-definido (exposto no painel) e preço fixo, tipo as vans brasileiras.  Costumam sair das estações de metrô.

PREÇO
Base de $ 250 pesos (R$ 1) + cerca de $100 pesos (R$4) a cada 200m percorridos.

RECOMENDO
ü  No caso de um roteiro apertado: muitos lugares x pouco tempo.

ü  Para visitar locais mais afastados do Centro que não tenham metrô por perto.

ü  Para ir a Viña/Valparaíso ou vinícolas com mais liberdade e conforto – neste caso, atenção ao preço. Pode sair caro!

ü  Se estiver muito frio, entre junho e agosto normalmente. É desconfortável andar pelas ruas sentindo frio, né? O mesmo vale para o calor forte de janeiro e fevereiro.

NÃO RECOMENDO
ü  Para visitar as atrações do Centro (melhor mesmo é o metrô neste caso).

ü  Para subir às estações de esqui. Acho as agências mais seguras.

ü  Para quem pretende economizar – em especial as viagens aos arredores, podem ser caras.



CARRO

Símbolo de estacionamento no Chile: Parking
Este é para quem gosta de flexibilidade, liberdade e não tem problemas em se aventurar por caminhos desconhecidos.

Estacionar é relativamente fácil em Santiago (exceto no Centro), tanto na rua quanto nos grandes estacionamentos públicos. O GPS ajuda a encontrar o estacionamento mais próximo de onde você quer ir. 

Estacionamentos não costumam ser caros (aliás, até pouco tempo, nem eram pagos em shoppings e supermercados – acreditam?!?)






Alguns cuidados:
·         Solicitar cadeirinhas de segurança para as crianças. A lei chilena diz que crianças até 4 anos devem estar na cadeira e, entre 5 e 10 anos, em um booster (assento de elevação). É proibido levar menores de 8 anos no banco da frente.  É lei, mas mesmo que não fosse, questão de segurança é inegociável!

·         Checar se o hotel tem estacionamento (no Centro, é raro ter) e se cobra a mais por isto ou exige reserva prévia.

·         Lei seca: tão ou mais rigorosa quanto a nossa!

·         Horário do rush: o trânsito em Santiago é bem pesado, planeje-se para não se deslocar nestes horários.

·         Regras bem complicadas dos pedágios nas chamadas “autopistas” – você passa por sensores, é multado por não ter pago o pedágio (não há cabines!) e nem sabe! Informe-se com a locadora.


PREÇO
Varia conforme modelo, mas começa em cerca de R$ 100, os básicos.
GPS: $6.000 pesos / dia (R$24)
Cadeira crianças: $6.000 pesos adicionais / dia (R$24).
Para comprar, um booster custa uns $10.000 (R$ 40) e uma cadeira sai a partir de $30.000 (R$ 120) – vejam uma ideia aqui no site da loja Falabella. No caso do booster, vale mais a pena comprar um do que alugar.

Estacionamento: referência Shopping Parque Arauco: $300 pesos / hora (mais ou menos R$1,20)

Neste site aqui, você pode comparar tarifas e alugar carros  (preço em reais) e no link aqui, você acessa as locadoras que atuam no aeroporto.


RECOMENDO
ü  Para quem preza conforto e liberdade de horários.

ü  Para conhecer os arredores de Santiago: Viña del Mar, Valparaiso, Cajón del Maipo, vinícolas. Ressalvas: no verão, fica bem complicado estacionar em Viña (há um estacionamento público no Centro e, mais adiante, uma opção é parar no Shopping Marina Arauco). Valparaíso é cheia de ladeiras de paralelepípedos - se preferir, deixe o carro no estacionamento público da parte plana (Plaza Victoria) e suba de ascensor (bondinho). Lembrando que as agências têm passeios para esta região.

ü  Se o roteiro for apertado: muitos passeios x pouco tempo.

ü  Aconselhável também para crianças bem pequenas ou famílias com mais crianças (aqui é beeem pessoal... há crianças acostumadas a ir pra cima e pra baixo com os pais desde bebês).

ü  Se estiver muito frio, entre junho e agosto normalmente. É desconfortável andar pelas ruas sentindo frio, né? O mesmo vale para o calor forte de janeiro e fevereiro.

NÃO RECOMENDO
ü  Para visitar as atrações do Centro (melhor mesmo é o metrô neste caso).

ü  Para subir às estações de esqui: dirigir na neve, com todas aquelas pequenas curvas fechadas, pode ser perigoso para quem não está acostumado – sem contar o tira e põe das correntes nos pneus.

ü  Para quem não pretende gastar muito.

ü  Para aqueles que não curtem dirigir.

ÔNIBUS
Como sempre dei preferência ao metrô para escapar do trânsito, acabei não usando ônibus na cidade.  No site da Transantiago, você encontra mais informações – clique aqui.

Para ir a Viña del Mar/ Valparaíso, é uma alternativa extremamente econômica e rápida.
Saem ônibus a cada 15 minutos do terminal Alameda (Av. Bernardo O'Higgins 3570) , estação de metrô Universidad de Santiago -e clique aqui no site da Turbus, que faz o percurso.

As estações de esqui Farellones/El Colorado oferecem transporte próprio saindo de Santiago (shopping Omnium – Av. Apoquindo, 4900 local 48), com partidas contínuas entre 7:30 e 9:30h e retorno entre 16:00 e 17:30h – mais detalhes, clique aqui.
Nunca usei, mas me parece uma excelente alternativa em termos de preço!


 PREÇO
A tarifa urbana base é de $ 590 pesos (cerca de R$ 2,40), mas varia conforme horários e combinações com metrô ou outros ônibus – veja aqui.
O ônibus entre Santiago – Viña/Valparaíso custa a partir de $1.900 (uns R$8)
Santiago – Farellones/El Colorado custa $ 12.000 (R$ 48) ida e volta ou $ 7.000 (R$28) só um trecho.


ÔNIBUS TURÍSTICO
Este ônibus turístico é de uma grande agência local, a TURISTIK.

Funciona no seguinte esquema: um roteiro com pontos pré-definidos, paga-se um valor por pessoa e você entra e sai quando quiser ao longo do dia.

São 13 paradas entre parques, museus, shopping centers (mapa aqui), funciona das 9:30h às 18:00h e conta com um guia, que vai apresentando os lugares.

Ah, ele é vermelho e tem dois andares – sinta-se em Londres ;)

Dá para comprar o ticket on line, com um descontinho, clique aqui (em português).

PREÇO
ü  $20.000 pesos por pessoa (cerca de R$80)

RECOMENDO
ü  Para as crianças, pode ser bem divertido passear no andar de cima.

ü  Para quem tem pouco tempo na cidade.

ü  Para quem não quer se estressar pensando em como chegar aos lugares tradicionais.

NÃO RECOMENDO
ü  Para quem pretende explorar roteiros não convencionais.


AGÊNCIAS DE TURISMO
Quem preferir a comodidade das agências, há várias que fazem todo tipo de tour – desde os tradicionais pelo Centro até viagens para vinícolas e outras cidades próximas.
Também oferecem transfers.
Deixo aqui o link de duas grandes, onde você pode até comprar os passeios on line:  TURISTOUR e TURISTIK.

PREÇO
ü  Varia conforme o tour – começa em $20.000 pesos (cerca de R$ 80) por pessoa.

RECOMENDO
ü  Para quem não quer se estressar com nada!

ü  Para quem vai às estações de esqui.

ü  Para ir a Viña del Mar e Valparaíso com dificuldade zero.

ü  Pessoas de idade ou com alguma dificuldade de locomoção.

ü  Para quem não se importa em pagar mais pelo conforto.

NÃO RECOMENDO
ü  Para quem não gosta de ficar “preso” a grupos e horários.

  
Estas são minhas dicas, espero ter ajudado na sua escolha.

Faça seu próprio mix de transportes e boa viagem!
Se lembrar, volta aqui e conta pra gente como funcionou sua escolha! Pode ajudar outras famílias.


BLOGOSFERA
Nestes outros blogs, você tem outras visões sobre o assunto:

DIÁRIO DE VIAGEM, da Adriana Pasello, que viaja em família também – clique aqui.
MATRAQUEANDO, da Silvia Oliveira: aqui para sair do aeroporto e aqui para ir a vinícola Concha y Toro em transporte público.

22 comentários:

  1. Perfeito, parabéns!!!! Tirou todas as minhas dúvidas...Abraços Vinicius

    ResponderExcluir
  2. A paz de Cristo,gostaria de indicar meu blog:willian bugiga e o site:www.convertidos.com.br.
    A paz de Cristo.

    ResponderExcluir
  3. Gostaria de saber se é perigoso ir a Cajón del Maipo de carro, por ser um lugar afastado da cidade?
    Queria ir conhecer Maipo, mas os passeios para este lugar com agências são muito caros, porém estou preocupada em ir de carro e ficar caminhando por lá.. sozinhos!
    Bjs e obrigada! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Não é perigoso! Só achei a estrada meio mal sinalizada, assim, é melhor ir durante o dia.

      Obrigada pela visita!

      Excluir
  4. Olá. É seguro ir do aeroporto ao Hotel La Sebastiana de Táxi? Os preços de transfer está bem alto. Obrigada.
    Janiara Lemos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, é seguro, Janiara. Basta pegar os taxis oficiais do aeroporto - os links das companhias estão acima.

      O aeroporto fica bem afastado, por isso, os preços elevados.

      abs
      Cinthia

      Excluir
  5. Fiquei em dúvida quanto ao booster...Minha filha tem 9 anos e meio, pelas leis do Brasil não Precisa de booster. No Chile ainda precisa??!!
    Obrigada pela ajuda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Até 10 anos, no booster, essa é a lei. Mas não acredito que vc terá problemas por conta de 6 meses...

      Excluir
    2. ok, obrigada. Quando voltarmos, passo por aqui pra dizer o que fizemos.
      Suas dicas são nota DEZ!!
      Abs.

      Excluir
  6. Oi, Cinthia, adorei seu blog, estou montando minha viagem toda ao Chile com as informações dele. Tenho duas meninas, uma de 6 anos e outra de 9 anos. Estou pretendendo passar o dia 17/11/2014 em Val Paraiso e Vina Del Mar, pretendo ir de ônibus, só que estou um pouco insegura qdo ao deslocamento em Val Paraiso. Será que pode me ajudar? Quero saber o seguinte: assim que desembarcar em Val Paraiso, como faço para ir até o Cerro Alegre e o Concepcion? Pego um táxi? Um fica próximo do outro? E depois para ir para Vina? Pego o Merval - diga do Ricardo Freire? Em Vina, pretendo almoçar no San Marco. Vi que foram surfar nas areias de Renaca, é longe? Vou de Taxi? Obrigada pela ajuda. Parabéns pelo blog!!!! Excelente!!! Um abraço, Carolina

    ResponderExcluir
  7. Olá. Você sabe se há táxis com cadeirinha para crianças?
    Obrigada

    ResponderExcluir
  8. Oi Cíntia.
    Temos uma bebe de 1 ano e meio e queremos fazer nossa primeira viagem longa com ela.
    Eu sugeri um lugar que já conhecêssemos, mas meu marido quer muito conhecer o Chile.
    Encontrei o seu blog, já li muita coisa aqui, mas ainda tenho algumas dúvidas.
    Na sua opinião, ela ira curtir essa viagem também? Quanto tempo deveríamos ficar? Qual sua sugestão de estadia/alimentação/locomoção e roteiros para o nosso caso.
    Vou ficar muito agradecida se me responder.
    Muito obrigada
    Att. Dayanne

    ResponderExcluir
  9. Cinthia, obrigado, foi o melhor post sobre o assunto que encontrei.
    Vc sabe se para dirigir carro alugado por 5 dias é preciso ter carteira internacional (PID), ou por causa do Mercosul aceitam carteira de motorista brasileira?

    Um abraço,

    Leonardo Barros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Leonardo!
      A carteira brasileira pode ser usada sem problemas.

      Excluir
  10. Cintihia, suas dicas são ótimas!
    É possível conhecer a vinícola Casa del Bosque de onibus e depois seguir para Viña del Mar ou o contrário na volta de Viña del Mar parar na vinícola?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não conheço ônibus que para por lá. Sugiro entrar em contato com a vinícola que deve ter a indicação de algum outro transporte.

      Excluir
  11. Boa tarde, Cinthia. Meu nome é Débora. Tenho acompanhado suas ótimas dicas desde que decidimos ir a Santiago com nossos filhos. Nossa viagem será no próximo sábado. Mas sempre ficam umas dúvidas remanescentes. Assim, pergunto:
    1) para utilizar o metrô, crianças pagam o valor normal do bilhete? (meus filhos têm 2 e 5 anos)
    2) o bilhete vale para um único embarque ou existe opção de compra de bilhete que valha para um dia todo ou para dois ou três dias, por exemplo?
    Muito obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Os preços estão no link no post acima (dentro do item metrô / preços). É só clicar ;)

      Excluir
  12. Oi Cintia, meu nome é Marcos José e estaremos em Santiago no início de agosto.

    Reservamos 5 noites em Farellones e, por recomendação do hotel, alugamos um carro para irmos de Santiago para o hotel e lá nos deslocarmos para as outras estações (El Colorado, Vale Nevado...), informando-nos ainda da necessidade de corrente nos pneus.

    Por favor, gostariamos de informações sobre o trajeto, a subida, dirigir com as correntes e as cautelas necessárias durante o percurso (a subida).

    Muito obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Puxa, não sei te dar muitos detalhes, mas não tem muito erro, a estrada é a mesma para todas as estações, é só ir subindo sempre! A primeira é Farellones.
      Minha recomendação normalmente é subir com agência ou motorista, pois dirigir na neve e em estrada tão estreita pode ser arriscado pra quem não está acostumado.
      Na hora de alugar o carro, eles costumam recomendar as correntes do tamanho correto e os policiais na estrada orientam quando é necessário usá-las. Costuma haver profissionais na estrada para colocar as correntes, pagos, claro.

      Excluir

Deixe seu comentário! Adoramos conhecer suas aventuras e perguntas também!